Translate

domingo, 18 de março de 2012

A importância de se falar de Jesus.


Versículos Mc 05:21-43.
Pregador: Pr. Jayme de Amorim Campos
Local: Igreja Internacional da Graça de Deus
Data 17/03/2012
Referências Bibliográficas: A Bíblia Sagrada (versões Almeida Corrigida e Revisada Fiel e Nova Versão Internacional).

Tendo Jesus voltado de barco para a outra margem, uma grande multidão se reuniu ao seu redor, enquanto ele estava à beira do mar. Então chegou ali um dos dirigentes da sinagoga, chamado Jairo. Vendo Jesus, prostrou-se aos seus pés e lhe implorou insistentemente: "Minha filhinha está morrendo! Vem, por favor, e impõe as mãos sobre ela, para que seja curada e viva" (Mc 05:21-23 – NVI).

Jairo era um dos principais dirigentes da sinagoga, logo, um dos homens mais influentes daquele povo tendo em vista que, à época, por estarem debaixo da autoridade política do Império Romano, as principais autoridades efetivamente judaicas eram os homens ligados à religião como ele. Pela cura de sua filha, aquele homem teve que se libertar de seu preconceito religioso (afinal, os judeus não reconheciam Jesus como o Messias), de sua posição social, etc. O mesmo acontece com muitos de nós.

Infelizmente, muitos ouvem a Palavra, gostam da Pregação, mas, para não perderem a sua posição social (talvez algumas das pessoas mais influentes do país), ou posição religiosa (pois foram criados em uma determinada religião e hoje gozam de prestígio juntos aos praticantes), simplesmente, se fazem de “surdos” ao chamado de Deus enquanto deveriam fazer o mesmo que Jairo, prostrando-se aos pés de Jesus. Se esse for o nosso caso, sigamos o exemplo de Jairo nos prostrando diante de Cristo e implorando insistentemente por nossa libertação.

Jesus foi com ele. Uma grande multidão o seguia e o comprimia. E estava ali certa mulher que havia doze anos vinha sofrendo de uma hemorragia. Ela padecera muito sob o cuidado de vários médicos e gastara tudo o que tinha, mas, em vez de melhorar, piorava. Quando ouviu falar de Jesus, chegou-se por trás dele, no meio da multidão, e tocou em seu manto, porque pensava: "Se eu tão-somente tocar em seu manto, ficarei curada" (Mc 05:24-28 – NVI). Ora, se aquela mulher ouviu falar de Cristo, significa que alguém falou para ela a respeito dEle. Como tem sido as nossas vidas em relação a isso? Temos falado de Jesus?

Caso a nossa resposta seja “negativa” é bom tomarmos uma posição firme e mudarmos de atitude, pois estamos desobedecendo ao Senhor que nos mandou ir e fazer discípulos por todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mt 28:19). Muitas vezes, podemos estar próximos a alguém que, se pronunciássemos uma pequena Palavra, teria a vida transformada, mas, por causa da nossa vergonha ou da nossa falta de comprometimento com a Obra do Senhor, essa pessoa permanece sofrendo e atormentada pelo inimigo, infelizmente.

Cada um de nós examine-se e responda, com sinceridade: Já falamos de Jesus para os nossos vizinhos de porta? Para o porteiro de nosso edifício? Para o auxiliar de limpeza de nosso escritório? Para alguém no ônibus ou na fila do supermercado? E se ninguém tivesse falado de Jesus para aquela mulher? Ela teria continuado com a hemorragia, talvez, pelo resto de sua vida. Pode ser que, se não falarmos de Jesus para o nosso vizinho, ele continue com essa doença que o aflige pelo resto de sua vida. Por que não ajudá-lo a livrar-se desse ataque do inferno?    
    
Imediatamente cessou sua hemorragia e ela sentiu em seu corpo que estava livre do seu sofrimento. No mesmo instante, Jesus percebeu que dele havia saído poder, virou-se para a multidão e perguntou: "Quem tocou em meu manto?" Responderam os seus discípulos: "Vês a multidão aglomerada ao teu redor e ainda perguntas: ‘Quem tocou em mim? ’" Mas Jesus continuou olhando ao seu redor para ver quem tinha feito aquilo. Então a mulher, sabendo o que lhe tinha acontecido, aproximou-se, prostrou-se aos seus pés e, tremendo de medo, contou-lhe toda a verdade (Mc 05:29-33 – NVI).

Eis mais um ensinamento muito importante nessa passagem para nós: a mulher contou a Jesus toda a verdade. Pode ser que seja isso que esteja impedindo o milagre de ocorrer em nossas vidas, pois estamos falando com Jesus apenas uma parte da verdade e não toda ela. Não adianta, o Senhor sabe de tudo e vê absolutamente tudo o que ocorre em nossos corações. Portanto, não existe para Jesus “meia verdade”, mas somente TODA a verdade.

Então ele lhe disse: "Filha, a sua fé a curou! Vá em paz e fique livre do seu sofrimento" (Mc 05:34 – NVI). Se prestarmos bem a atenção nessa passagem veremos que somente nesse momento a mulher ficou curada. Mas antes ela já não havia alcançado o milagre? Não. Ao lermos novamente o Versículo 29, notaremos que ela sentiu que estava curada, mas a cura só ocorreu após contar tudo a Jesus. Isso quer dizer que a benção só existe quando ela é publicada. Logo, sempre que alcançarmos uma benção, devemos dar o testemunho.

Enquanto Jesus ainda estava falando, chegaram algumas pessoas da casa de Jairo, o dirigente da sinagoga. "Sua filha morreu", disseram eles. "Não precisa mais incomodar o mestre!" Não fazendo caso do que eles disseram, Jesus disse ao dirigente da sinagoga: "Não tenha medo; tão-somente creia" (Mc 05:35-36 – NVI). Imaginemos o desespero de Jairo ao saber que sua filha estava morta. Ora, ninguém que é pai ou mãe quer enterrar um filho, mas sim que o filho os enterre, tal qual é a ordem natural das coisas. Porém, mesmo diante desse cenário terrível, Jesus tinha uma Palavra para Jairo: "Não tenha medo; tão-somente creia". Ao lado de Jesus, como já vimos anteriormente, não significa que não enfrentaremos mais tempestades, mas sim que teremos alguém para nos ajudar e dar a Palavra certa em um momento complicado, como por exemplo, na morte de alguém. Com Jesus ao nosso lado, até a morte pode ser enfrentada.

E não deixou ninguém segui-lo, senão Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago. Quando chegaram à casa do dirigente da sinagoga, Jesus viu um alvoroço, com gente chorando e se lamentando em alta voz. Então entrou e lhes disse: "Por que todo este alvoroço e lamento? A criança não está morta, mas dorme". Mas todos começaram a rir de Jesus. Ele, porém, ordenou que eles saíssem, tomou consigo o pai e a mãe da criança e os discípulos que estavam com ele, e entrou onde se encontrava a criança (Mc 05:37-40 – NVI).

Muitos riram de Jesus quando Ele disse que a menina dormia e não estava morta. O mesmo pode acontecer conosco. Não devemos ligar se alguém rir de nós quando alguém duvidar de nossa cura, de nossa libertação, aparentemente impossível. Jesus estava apenas empregando o conceito que todos nós temos que ter sobre a Fé que o Deus que dá vida aos mortos e chama à existência coisas que não existem, como se existissem (Rm 04:17 – NVI). Coloquemos em prática esse conceito também.

Na seqüência, Jesus colocou em prática mais um ensinamento, ao mandar que todos saíssem, ou seja, se creres, verás a glória de Deus (Jo 11:40). Porém, se não creres também não verás a manifestação do Poder de Deus. Tiremos de perto de nós aqueles que não crêem que o Senhor pode operar milagres.

Tomou-a pela mão e lhe disse: "Talita cumi!", que significa: "Menina, eu lhe ordeno, levante-se!". Imediatamente a menina, que tinha doze anos de idade, levantou-se e começou a andar. Isso os deixou atônitos (Jo 05:41-42 – NVI).

Agora, vem uma aparente “contradição” na passagem. Ele deu ordens expressas para que não dissessem nada a ninguém e mandou que dessem a ela alguma coisa para comer (Mc 05:43 – NVI). Mas, há alguns instantes atrás, com a mulher que sofria de hemorragia, era para publicar o milagre, agora já não é mais?

No caso da menina, ela simboliza alguém que acabou de nascer de novo (um recém-convertido) e, nesse caso, antes de publicar o milagre, essa pessoa precisa se alimentar mais da Palavra, para então, fortalecido na Fé com Jesus, essa pessoa possa contar (fundamentado na Palavra) o testemunho daquilo que aconteceu com ela.

 Portanto, falar de Jesus é fundamental para que as pessoas que sofrem saibam do Poder que o Senhor tem para libertá-las. Se não temos falado muito do Senhor, entremos em oração diante dEle, peçamos Seu perdão e orientação para que, a partir desse momento, sempre haja uma oportunidade de levar a Sua Palavra a alguém que precise. Agindo dessa forma, na seqüência, veremos uma mudança em nossas vidas, afinal é dando que se recebe. Muito obrigado Senhor por essa Palavra de Fé. Amém Senhor Jesus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário